Como a Noruega se tornou líder mundial em termos de pesca sustentável

Desde há séculos que a indústria das pescas tem sido vital para a vida dos noruegueses, mas de que forma evoluiu para fazer de nós líderes mundiais em termos de peixe e marisco sustentáveis?

A cronologia

Stone Age
Gravuras rupestres mostram imagens de pesca do alabote em barcos feitos de peles de animais. A exportação de peixe seco para a Europa remonta ao séc. XIV.
875
A Saga de Egil contém referências à pesca do bacalhau.
1001
Leiv Eriksson descobre a América, viajando com reservas de bacalhau seco.
1100
Dried fish has been exported to Europe since the 1100s.
1300
Comerciantes hanseáticos desenvolvem exportações de bacalhau seco do norte da Noruega para a Europa através de Bergen.
1692
Sai da Noruega o primeiro barco carregado de peixe curado.
1700
Os Pomory, do noroeste da Rússia, trocam milho por peixe com os pescadores do norte da Noruega.
1900
The Institute of Marine Research logo black&white
Fundação do Instituto de Investigação Marinha na Noruega. O instituto de investigação tem uma importância vital na monitorização de reservas de bacalhau e na regulação das pescas.

A Diretoria das Pescas Norueguesa é criada nesse mesmo ano, que também vê inaugurado o primeiro navio de investigação marinha norueguês, o Michael Sars.
1908
É adotada a primeira lei de pesca por arrasto, abrandando o desenvolvimento da pesca por arrasto na Noruega.
1920
Apesar de grande resistência, o número de barcos de pesca motorizados sobre para 6000.
1926
Norges fiskarlag logo
É fundada a Associação de Pescadores Noruegueses como sindicato nacional para os pescadores da Noruega.
1934
Continua a modernização da frota quando o barco de pesca com redes de cerco ‘Signal III’ de Rogaland é o primeiro barco de pesca norueguês a utilizar um sistema de sonar para localizar o peixe.
1938
O governo norueguês aprova a Lei do Peixe Cru, dando aos pescadores um monopólio, através da sua própria organização de vendas, sobre as primeiras vendas de determinadas espécies de peixe dentro de determinadas áreas geográficas. Isto ajuda a assegurar uma relativa uniformidade e estabilidade de preços na costa norueguesa.
1946
Norwegian Ministry of Fisheries and Coastal Affairs logo
Reidar Carlsen, do partido trabalhista, torna-se Ministro das Pescas, cargo este pioneiro em todo o mundo. Ao mesmo tempo é criado um Ministério das Pescas.
1957
O ‘Ola Ryggefjord’ de Havøysund é o primeiro barco norueguês a utilizar um bloco de energia ou guincho de cerco, um dispositivo que aumenta significativamente a capacidade da pesca com redes de cerco.
1959
É formada a Comissão de Pescas do Atlântico Nordeste (NEAFC). Este é um de diversos fóruns importantes para a cooperação internacional no que diz respeito a recursos partilhados.
1962
É construído na Noruega o primeiro barco-fábrica de pesca por arrasto, o ‘M/TR Longva’.
1972
É implementado pela primeira vez o sistema de quotas.
1977
Map showing the fishery protection zone
É introduzida uma zona de pesca protegida de 200 milhas à volta da Noruega. Com esta zona, a Noruega passa a ter direitos exclusivos de extração de recursos naturais.
1982
É assinado o tratado das Nações Unidas sobre o Direito do Mar. Este acordo internacional regula o tráfego e atividades económicas em alto mar, bem como os direitos dos estados costeiros às zonas marítimas mais próximas.
1984
É introduzido o sistema de abertura e encerramento das zonas de pesca no Mar da Noruega e no Mar de Barents.
1987
É introduzida na Noruega a proibição de devoluções de peixe. Esta proibição abrangia inicialmente o bacalhau e a arinca na área económica a norte de 62N, mas desde então foi alargada.
1989
A pesca do bacalhau foi interrompida a 18 de abril de 1989, seguindo-se a imposição de quotas de pesca à frota costeira no ano seguinte.
1991
Norge logo black&white
É fundado o Conselho Norueguês de Exportação de Pescas. Em 2012, o nome é alterado para Conselho Norueguês das Pescas.
1994
É fundada a Federação Norueguesa das Pescas. Esta reúne todo o setor de peixe e marisco numa só organização.
2011
MSC logo black&white
A Noruega é reconhecida pelo seu compromisso com a sustentabilidade quando as últimas pescarias de arinca e bacalhau selvagem recebem o certificado de sustentabilidade da MSC.
2015
O total de exportações norueguesas de peixe e marisco é avaliado em 74,5 mil milhões de coroas norueguesas. Destas, as exportações de bacalhau são avaliadas em 13 mil milhões de coroas norueguesas.