Pensamento pioneiro

Para uma nação cuja cultura e história estão tão intrinsecamente ligadas ao mar, a proteção da nossa herança e a manutenção das nossas reservas para o futuro são fundamentais. É por isso que temos uma abordagem holística à gestão das pescas, colocando o peixe, o mar, o nosso povo e o nosso ambiente inspirador no coração de tudo o que fazemos.

O nosso processo de gestão e monitorização baseia-se num planeamento a longo prazo. Isto permite-nos salvaguardar as nossas reservas de peixe, particularmente o bacalhau, e proteger os profissionais da indústria e as comunidades costeiras. Cada passo no nosso processo de pescas, desde a captura à venda, é gerido de forma rigorosa através de quotas e concessões, e monitorizado através de vigilância e controlos. Este processo é considerado o melhor do mundo.

O processo de monitorização

Os conhecimentos e perícia da Noruega constituem uma das maiores oportunidades de investigação e desenvolvimento para o peixe e marisco em todo o mundo. Através da legislação, regulamentos e controlos transformamos esta investigação em práticas sustentáveis.

Qual o resultado? As reservas mais abundantes e prósperas de bacalhau de qualidade de todo o mundo - é um facto.

Research

Institute of Marine Research (IMR)
International Council for the Exploration of the Sea (ICES)
National Institute of Nutrition and Seafood Research (NIFES)

Magnifying glass

Legislation

Norwegian Parliament

Paragraph symbol

Regulation

The Ministry of Trade, Industry and Fisheries
The Directorate of Fisheries
The Joint Norwegian-Russian Fisheries Commision
Regional Fisheries Management Organisations (RFMOs)

Paper and pencil

Control

The Directorate of Fisheries
Sales organizations
The Coast Guard
Norwegian Food Safety Authority

Checkmark
A small fishing boat on the sea

Investigação

Os conhecimentos e perícia da Noruega constituem uma das maiores oportunidades de investigação e desenvolvimento para o peixe e marisco em todo o mundo.

Os organismos de investigação noruegueses monitorizam o mar para se certificarem de que os recursos são aproveitados de forma sustentável. Estão atentos às alterações climatéricas e aconselham relativamente a regulamentos para proteger o ecossistema. Também efetuam investigações quanto ao valor do peixe e marisco na dieta humana.

Através da legislação, regulamentos e controlos transformamos esta investigação em práticas sustentáveis.

Organismos industriais envolvidos:

O Instituto de Investigação Marinha

O Instituto de Investigação Marinha (IMR) é o maior centro norueguês de ciência marinha e é vital para o nosso processo de monitorização. Oferece-nos perícia e pesquisa sobre aquicultura e os ecossistemas das nossas localizações de pesca de bacalhau: o Mar de Barents, o Mar do Norte e a costa norueguesa, bem como o Mar da Noruega.

Manter a saúde do mar é fundamental para a prosperidade das nossas pescarias, e isso seria ainda mais difícil sem a orientação do IMR.

Conselho Internacional de Exploração Marítima

O Conselho Internacional de Exploração Marítima (ICES) coordena e promove a investigação marinha sobre oceanografia, o ambiente marinho, o ecossistema marinho e as reservas de vida marinha no Atlântico Norte. É a principal fonte de conselhos científicos sobre o ecossistema marinho para governos e órgãos regulamentares internacionais.

Instituto Nacional de Nutrição e Investigação de Peixe e Marisco

O NIFES é um instituto de investigação governamental nos campos de nutrição do peixe, segurança do peixe e marisco e efeitos para a saúde do consumo de peixe e marisco. Oferece investigação sobre a forma como o peixe afeta a saúde e bem-estar do peixe e o impacto que tem a nível internacional. Isto assegura-nos a melhor base para pescarias sustentáveis e produção em aquicultura.

Legislação

A Leide Recursos Marinhos regula as pescas de recursos marinhos vivos. A Lei de Participação regula quem pode pescar profissionalmente. Em conjunto, esta legislação procura proteger tanto o ecossistema como as vidas de toda a gente envolvida na indústria das pescas.

A Noruega introduziu em 1987 uma rigorosa proibição de devoluções de peixe. Deitar peixe indesejado ao mar não só é um desperdício alimentar como leva a capturas não documentadas e estatísticas incorretas, prejudicando a base da avaliação científica. Esta é uma das principais diferenças entre a Política Comum das Pescas da UE (devolver ao mar o que não se consegue descarregar) e o Sistema de Gestão Norueguês (descarregar tudo o que se captura).

  • Somos líderes mundiais na adoção de medidas para reduzir devoluções de peixe.
  • Os casos de captura de bacalhau ilegal, não declarada ou não regulamentada nas nossas águas são praticamente inexistentes.
  • Existem controlos rigorosos em terra e no mar, tanto para barcos estrangeiros como para barcos noruegueses.
  • A Noruega tem regras rígidas no que diz respeito às artes de pesca.

 

Regulamentos

Regulamentos de quotas, acordos internacionais de pescarias e a regulamentação quanto a tamanhos de captura – os nossos órgãos industriais trabalham em conjunto para assegurar a sobrevivência da indústria norueguesa das pescas a longo prazo.

Se pretender saber mais sobre os regulamentos, pode encontrá-los aqui.

Controlo

Desde os barcos aos nossos processadores, cada passo do nosso processo de gestão assegura a sustentabilidade da nossa captura do bacalhau. A bem das futuras gerações, a nossa indústria da captura do bacalhau é rigorosamente gerida através de quotas e concessões.

O nosso processo de gestão e monitorização, rígido e pioneiro, é considerado o melhor do mundo. As nossas reservas de bacalhau têm vindo a ser geridas com base nos melhores conselhos científicos e alta tecnologia desde há mais de 20 anos. É um processo que continua a evoluir, para podermos continuar a ser os melhores.

A gestão das capturas é crucial. Foi por isso que a Noruega introduziu uma proibição de devoluções em 1987.

Esta proibição é crucial para a eficácia da gestão sustentável das pescas; não só a devolução das capturas não desejadas ao mar é um desperdício alimentar, como também leva a capturas não documentadas e estatísticas incorretas, prejudicando a base da avaliação científica.

Esta continua a ser a principal diferença entre a Política Comum das Pescas da UE (que obriga a devolver ao mar o que não conseguem descarregar) e o Sistema de Gestão Norueguês (temos de descarregar tudo o que capturamos).

Em resultado:

  • Somos líderes mundiais na adoção de medidas para reduzir devoluções de peixe.
  • A pesca de bacalhau ilegal, não declarada ou não regulamentada é praticamente inexistente.
  • Existem controlos rigorosos em terra e no mar, tanto para barcos estrangeiros como para barcos noruegueses.
  • As regras no que diz respeito às artes de pesca são rigorosamente aplicadas.

Os nossos programas de vigilância e controlo foram definidos e operam em toda a cadeia do peixe e marisco. Todas as organizações que participam na produção e fornecimento de bacalhau da Noruega cooperam para criar o sistema de vigilância, o que nos leva à gestão de riscos que assegura a segurança do peixe e marisco e protege os interesses dos consumidores.

O nível de controlo pode ser moroso e constituir um desafio, mas a nossa indústria das pescas e a nossa herança merecem isso e muito mais.

A Diretoria das Pescas da Noruega

A Diretoria das Pescas da Noruega monitoriza e controla toda a cadeia de valor através de atividades como inspeções no cais e nas vendas, auditorias após a descarga e inspeções no mar. Dá-se prioridade ao controlo de quotas e a assegurar que as atividades de pescas cumprem os regulamentos predominantes. Além disso, a Diretoria é responsável pela gestão da aquicultura e tem a seu cargo as funções de controlo da aquicultura.

Organizações de vendas

Norges Råfisklag logo
SUROFI logo
Rogaland Fiskesalgslag logo
Vest-Norges Fiskesalslag logo
Skagerrakfisk logo

As organizações de vendas são propriedade dos pescadores da Noruega. O seu principal objetivo é oferecer condições claras, justas e controladas no que diz respeito à pesca e ao comércio das capturas entre pescadores e compradores. Funcionam sob a autoridade da Diretoria das Pescas Norueguesa, e é proibido vender peixe de mar na Noruega fora das organizações de vendas.

A Guarda Costeira da Noruega

A Guarda Costeira da Noruega é responsável pelo controlo de recursos tanto nas frotas norueguesas como nas frotas estrangeiras de pesca no mar. Esta instituição exerce um controlo operativo da atividade pesqueira através de controlo de recursos, controlo de quotas, inspeções de navios, controlo aduaneiro e monitorização geral das águas da Noruega.